top of page

Metade da população vai ter problema de saúde mental até aos 75 anos, revela estudo




Uma nova investigação científica, liderada por pesquisadores da Universidade de Queensland, na Austrália e da Escola de Medicina de Harvard, nos EUA, apurou que uma em cada duas pessoas com 75 ou mais anos vai desenvolver algum tipo de problema de saúde mental.

O estudo, liderado por John McGrath e Ronald Kessler, com colegas de 17 outros países, analisou dados globais de mais de 150 adultos, de 29 países, recolhidos entre 2011 e 2022. Foi agora publicado na revista científica The Lancet Psychiatry.

McGrath revela que os resultados mostram uma alta prevalência de problemas de saúde mental, com metade da população mundial a desenvolver pelo menos um problema até aos 75 anos de idade. “Os problemas mais comuns foram disturbios do humor, como a depressão e a ansiedade. Apuramos que o risco de algumas doenças mentais difere entre gêneros”, assinala o pesquisador.

Por exemplo, segundo os resultados do estudo, verificou-se que problemas como a depressão, fobias específicas e stress pós-traumático eram problemas mais comuns entre as mulheres. Por outro lado, entre homens eram mais comum a frequência de problemas como alcoolismo, depressão e fobias específicas.

Os pesquisadores assinalam que “o pico de idade para se registrarem os primeiros sintomas” foi aos 15 anos, com a média “aos 19 anos em homens e 20 em mulheres”. “Motiva a necessidade de investir em neurociência básica para perceber como é que estes distúrbios de desenvolvem”, consideram os cientistas.

Por sua vez, Kessler aponta que falta também investimento em serviços de saúde mental com foco principal nos jovens. “Ao perceber a idade a que estas doenças normalmente surgem, poderemos desenhar intervenções de saúde pública à medida e alocar recursos para garantir um apoio permanente e apropriado disponível para os indivíduos em risco”, termina.

1 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

PM recaptura quase 400 detentos durante saidinha

Quase 400 detentos foram flagrados descumprindo as regras durante a saidinha temporária de fim de ano. Para terem direito ao benefício, os presos devem seguir algumas medidas enquanto estão nas ruas.

Comments


bottom of page